FANDOM


Nota : Esse será o meu Segundo Grande Conto. ( O Primeiro foi :"Á Mamãe, Com Carinho" ) E esse conta a vida de Engenheira da Annie Trocafuso. Vai ter um pouco de ação e acontece no presente mesmo, mesmo após da parte final do meu último conto. I hope you enjoy it, Have Fun. See Ya! \o/

O Caminho de uma Meca Engenheira

Ah... Fria Dun Morogh... Com suas paisagens vastas e tocantes, seu frio penetrante e cruel, em meio á neve pegadas gnômicas leves aparecem saindo de um Mecanostruz arruinado, destruído e desgastado, nele há uma pequena plaquinha, onde está escrito :"Nalice." Mais adiante, se encontra uma gnômida de cabelos brancos, sua roupa de Engenheira Verde é o destaque em meio aquele branco. Ela carrega em seu cinto de mil-e-uma ultilidades uma pequena Chave de Arco-Voltáico e uma faca, junto com algumas bombas. Ela dá passos leves na neve. Está claramente irritada mas seus óculos verdes escondem sua expressão. "Droga de mecanostruz... falhou justo agora..."-Murmura a pequenina gnomida, tremendo de frio e tentando se esquentar. Barulhos aterrorisantes são ouvidos através da neve, serão troggs ou apenas lobos? difícil dizer. A tempestade entorpe sua visão, porém os óculos fazem o trabalho de clariar um pouco o caminho. Ela precisa encontrar abrigo.

Annie para na frente da entrada alternativa de Gnomeregan. Seu coração dispara, a sensação de nostalgia cobre todo o seu ser, ela então coloca as pequenas mãozinhas geladas na porta trancada, encostando sua cabeça na mesma. "Eu...Minha infância... Minha vida... perdidos atrás dessa parede grossa de metal." -pensa consigo mesma- Após alguns momentos de descrença, seu óculos apita perigo, algo se mexe de maneira rápida ao redor da indefesa gnomida. Ela acorda de súbito de um devaneio, lembrando de sua infância. Ela se vira bruscamente dando de cara com um grande Trogg, sua boca salivante e dentes afiados cobrem o chão, seu corpo sujo e grotesco é a silhueta mais aterrorizante que Annie já tinha visto, suas longas unhas parecem mais pontas de adagas. Annie treme de medo, ela já não possui mais poder vil, é apenas uma gnomida. "Mas ainda sou uma engenheira gnômica..." -murmura Annie, com um sorriso.- Seu óculos apita uma vez mais, ao mexer a cabeça ela entra mais Troggs, todos igualmente aterrorizantes. Ela não havia notado antes, mas todos eles possuem capacetes de ferro grosso, com uma pequena antena no topo. Ela analiza a situação, os troggs estão apenas alí, encarando a gnomida que está sem saída. "4...5...6....6 Troggs... estou perdida." -murmura novamente a pequena engenheira- Ela ainda luta contra o frio de Dun'Morogh, seu coração está disparado, porém mesmo nessa situação agravada, seu pequenino cérebro gnômico bola mil possibilidades de escapar dessa encrenca.

O silêncio é quebrado por barulhos de passos atrás dos troggs, um gnomo verde anda na direção deles, com um pequeno controle em punho. "Ha ha ha... ora ora ora... temos aqui uma donzela em perigo...Está longe do acampamento da V.E.R.A, garota." -zomba o gnomo da situação de Trocafuso- Annie aperta os olhos, e encara o gnomo leproso, suas mãos estão ainda em sua bolsa, porém ela hesita, qualquer movimento errado e será seu fim. "Hum... você é muito bela, garota... já sei o que posso fazer com você. Peguem ela... eu quero me divertir um pouco. Ha ha ha." -continua o leproso, apertando alguns botões em seu controle- Respondendo a eles, os Troggs começam á avançar lentamente em Trocafuso que se encolhe em seu cárcere gelado, o gargalhar do gnomo é espalhado por todo o local porém, os agentes da V.E.R.A estão ocupados de mais com o portal frontal de Gnomeregan, e também com os gaisers tóxicos... ninguém viria pela gnomida.

Annie recua em choque, mas dá de costas com o portão gelado. Ela então, em um movimento súbito, tira uma bomba da bolsa. Mas assim que ela a mostra, um Trogg avança e a morde violentamente em seu braço direito, que mancha a linda neve branca de vermelho. Ela grita e esperneia de dor, é insuportável, o trogg fica ali, com seus longos dentes afiados fincados em seu pequenino braço gnômico. Annie se vira aos outros troggs que ainda andam lentamente, ela tenta inutilmente empurrar o trogg em seu braço, mas ele não satisfeito, aperta mais ainda até que... Sangue jorra de seu braço, os dentes do trogg atravessaram o mesmo. Annie tenta puxar o braço de sua boca, mas sem sucesso, a dor é insuportável, ela grita e chora. Trocafuso então retira uma arma de raios da bolsa com sua outra mão, atirando na cabeça do Trogg que recua em choque, largando o braço da pequenina. "Tsc... Tsc... Sem armas garota.. não estrague a brincadeira." -O leproso diz isso lambendo os lábios, enquanto aperta um botão no controle que, libera um íma- a arma de Trocafuso é sugada por ele, ela então se encontra novamente desarmada e seriamente ferida. O Trogg então se recupera do choque e avança mais uma vez na pequena garota, porém ela agora desvia mas cai ao chão. Levantando o rosto da neve suja de sangue, ela encontra uma brecha na porta trancada, então ela se esgueira para lá. Os troggs batem na porta em protesto até que, com dificuldade, eles começam á entrar também, mas Annie já estava longe.

Annie sai da brecha, do outro lado da porta, seu braço ainda sangra muito. Ela então se vê dentro da abandonada Gnomeregan, no antro do local. Após alguns momentos de reflexão e nostalgia, ela se dá conta dos troggs entrando pela grossa camada de ferro. Ela começa a correr, segurando o braço machucado. Após alguns minutos correndo e chorando, ela se cansa e para em uma sala gigante, troggs mortos jaz pelo chão, junto com os corpos de vários gnomos. Ela dá passos lentos e hesitantes para frente, até que ela avista um pequeno dormitório aberto, a porta está arrombada. No topo da porta está escrito "Família...." o resto está manchado de sangue, Annie então retira um pedaço da calça e limpa a mancha. Porém ao ler o resto da frase seu coração para. Seus olhos derrubam lágrimas, ela cai sentada no chão, encarando fixamente o dormitório. Depois de alguns minutos de descrença, ela levanta a cabeça novamente para o que está escrito na placa ao topo da porta. "Família Trocafuso." Seu corpo treme, ela quer entrar no dormitório mas seu coração pesa, ela não conseguiria suportar ver os restos de seus pais. "Não são meus pais biológicos mas... eles cuidaram de mim... Eles me trataram como uma filha... Eu... preciso entrar..." -murmura a pequenina- Ela então respira fundo e começa á se levantar. Ao chegar na porta ela se apoia, seu braço dói, ela dá pequenos passos oscilantes até o dormitório, ela retira os óculos e os coloca em cima de uma cômoda.

Haviam duas camas e um pequeno berço no dormitório. As duas camas estão totalmente ensanguentadas, porém a escuridão do local impede Annie de ver totalmente o dormitório estando ali na porta. Ela toma coragem... respira fundo e vai checar a cama. Porém ao chegar perto, ela vê dois engenheiros gnômicos mortos, pendurados em cima do corpo de um Trogg, seus dentes estão manchados de sangue, a mão do trogg se estende até o berço. Annie então nota que os dois gnomos estão fincando duas facas no coração do monstro, o impedindo de chegar ao berço. Annie recua em choque, caindo sentada em cima da outra cama, do lado oposto, seu coração batia extremamente forte, ela ofegava, estava com falta de ar. Seus olhos não paravam de derrubar lágrimas. Após alguns momentos de tristeza e soluços, ela se vira ao berço, notando que tem uma pequena foto caída em cima dele, ela devia estar pendurada em cima do berço e, com o ataque, ela caiu. Na foto tinham um casal gnômico, segurando uma pequena garotinha de aparentemente 8 anos de idade. Seus cabelos cor-de-rosa presos em dois rabinhos. A criança sorria de orelha á orelha, segurando um pequeno ursinho de pelúcia,claramente uma família era feliz. Annie segura a foto e seu coração se partiu em mil pedaços. "E-essa...S-sou... E-eu?" -murmura Annie, limpando as lágrimas inutilmente.- Ela então nota que a foto tem algumas palavras gravadas. Ela então aperta os olhos e tenta ler. As letras estão manchadas com sangue, após limpá-las Annie tenta novamente, lendo em voz alta. "Parabéns... pelos seus 8 aninhos de vida.. nosso anjinho... que caiu do céu... esperamos que ainda tenha muitos e muitos anos de vida!, mesmo não sendo nossa filha, te criaremos e te amaremos como tal. Te amamos infinitamente...Pequena ...Annie...De seus pais que te amam muito.... Elizabeth.... e..... *soluça* ... Orlando..... Troc...Troca.... Troca...fuso...." -diz Annie, com dificuldade por causa das lágrimas e soluços.- Annie abraça a foto por alguns minutos, ela então a guarda na bolsinha. Ao se voltar ao berço, ela vê o pequeno ursinho de pelúcia. Seus olhos, exaustos de tanto chorar, encaram o brinquedo e, suas pequenas mãozinhas, se dirigem á ele, o segurando bem forte.

Annie encara o urso, o levando até seu rosto. Ele se encontra sujo de sangue e poeira, um de seus olhos de botão está pendurado por uma pequenina linha de lã. "Ti...Tibbers...Quanta... saudade..." -sussura, abraçando o brinquedo- O momento é quebrado por barulhos e rugidos vindos do andar de cima. Os troggs entraram no antro e Annie escuta seu óculos apitar mais e mais alto. Ela guarda o brinquedo na bolsa e coloca seus óculos verdes. "Eu tenho que sair daqui..." -diz Annie, enxugando as lágrimas-. Ela corre em direção as escadas, seu braço ainda sangra. Ela então alcança um nível mais abaixo da estrutura, se escondendo em meio á alguns caixotes. Os troggs correm incansavelmente por todo o andar, procurando pela indefesa gnomida. Ela discretamente constrói discretamente uma torreta de fogo e a ativa. Annie começa á correr do local e isso atraí a atenção dos Troggs que, correm em disparada em seu encontro. Ao passarem pela torreta, ela ativa o sensor de movimento, os troggs são incinerados. A calma do momento dura pouco, Annie escute mais e mais rugidos vindos de cima. Mais troggs procuram por Annie, e a torreta quebrou com os disparos, ela não tem mais material para outra.

Annie então constrói uma pequena arma com os pequenos materiais restantes. Ela levanta a cabeça, escutando uma voz conhecida, ela olha para trás de seu esconderijo e vê o leproso discutindo com os troggs. "Não, Não, NÃO!!... Cadê a garota!? Eu quero ela! Eu quero aquele corpo delicioso! Procurem por ela, seus imprestáveis!! Ou eu mesmo vou dizer para Termaplugue acabar com suas patéticas vidas!!!" -grita o leproso, enquantos os troggs correm desesperadamente em busca de Annie-. Ela é surpreendida por um trogg atrás de si, ela tenta mirar nele com a arma, mas ele segura seu braço esquerdo, ele então puxa os braços de Annie para as costas, a levando em cativeiro para o leproso, derrubando sua arma no chão.

O leproso olha para Annie, incapacitada, e lambe os sujos lábios vendo aquilo. "Tsc, tsc, tsc... você poderia ter colaborado, querida... tudo seria mais fácil, agora eu estou irritado. Não se preocupe, você vai gostar disso. É apenas... por prazer. Ha ha ha!! Levem-na para meus... aposentos." -Zomba o leproso, lambendo os lábios- Annie abaixa a cabeça, ela tenta se soltar mas o trogg é forte. Ela logo se cansa de tentar fugir... e aceita seu triste destino.

Ao chegar, ela é jogada na cama e os troggs amarram suas mãos. Seu coração arde. Após alguns momentos, o leproso entra no quarto, trancando a porta. "Relaxe, querida... tudo vai acabar bem...Ha ha ha!!"-gargalha o gnomo-. Ele se aproxima e lambe o rosto de Annie com sua língua verde e suja. Annie luta uma última vez, com suas mãos amarradas ela empurra o gnomo para o outro lado da cama. Ela então monta em cima de seu corpo verde e fita seus olhos, ele segura as pernas da gnomida e tenta jogá-la para o lado. Annie é muito fraca fisicamente, e acaba cedendo, caindo ao chão. Suas mãos amarradas á impedem de levantar. O leproso se levanta e segura Annie pelo pescoço. "Sua estúpida... agora eu vou fazer pra te machucar... He he..." -sorri maleficamente o gnomo- Annie não queria aceitar aquele destino, ela levanta suas mãos amarradas e as coloca no pescoço do leproso. "Dor... em pról do prazer... seu desgraçado." -Sussura Annie, sorrindo para o leproso- Ela então, com suas unhas, aperta o pescoço do gnomo que, com dor, solta ela e cai na cama. Ela rapidamente pega a chave de seu cinto e destranca a porta, ela dá de cara com 3 troggs espalhados pelo local. Eles notam sua presença e correm em sua direção, mas Annie é mais ágil, ela escapa dos três e corre até sua arma no chão, adiante. Ao pegá-la ela aponta para os troggs que param em choque.

Os troggs ficam ali parados, fitando Annie, enquanto ela aponta sua arma para eles. Seu óculos apita, tem mais três troggs correndo nas suas costas. Ela rapidamente puxa o gatilho três vezes e mata os troggs á sua frente, considerando que os de trás ainda estão longe, ela então rapidamente mira para trás. Os troggs param de correr, em choque. Annie puxa o gatilho novamente, mas a arma não responde. "Droga... ela descarregou..." -pensa Annie-. Ou ouvir o barulho falho da arma, os troggs avançam em Annie, que desvia deles e corre até o andar de baixo. Ao chegar lá ela morde as cordas em suas mãos, após algum esforço, as cordas se arrebentam. Seu braço direito ainda dói e ela está ficando pálida, está perdendo muito sangue, ela então tira uma faca do cinto, e corta um pedaço de sua roupa e estanca o ferimento. "Hmm... com o medo e desespero.. eu até esqueci de fazer isso antes..." -murmura Annie.- Ela escuta os troggs descendo furiosamente as escadas, ela então corre para as outras escadas, derrubando várias bombas de propósito, porém elas estão sem ativador. Ao chegar no final das escadas, Annie olha pra cima, encarando os Troggs e o Leproso que, sem perceber, ficam cercados pelas bombas. Annie retira uma cápsula de saronita e a coloca na arma, apontando-a para eles. "Sua...VADIA!" -grita o leproso, ao perceber a situação-. Annie sorri maliciosamente, ela retira os óculos, dá pra ver ódio em seus olhos. Seu sorriso malicioso estampado em seu rosto faz o coração do leproso parar por alguns instantes, é o fim. Após alguns momentos de encaração, Annie abre os lábios e grita uma única palavra... ainda com o belo sorriso no rosto... "...BOOM!!!!...", o leproso se desespera ao ouvir isso e, tenta correr, mas é tarde de mais. Annie atira contra uma bomba no chão, que provoca uma reação em cadeia nas outras, explodindo as escadas, os troggs e o leproso.

Annie vira de costas e procura uma saída. Ela retira o ursinho da bolsa, junto com a bonequinha Ana. Ela abraça os dois e anda lentamente até uma porta, um feixe de luz atravessa a brecha na parede, como uma luz no fim do túnel. Annie então beija a bonequinha e o ursinho. Enquanto anda em direção á brecha. Sua cabeça levantada e seus ombros duros. Ela sairia de Gnomeregan uma outra mulher... uma realizada... uma lutadora...uma Grã-Engenheira... E o mais importante : Uma Trocafuso.

----------------------------FIM-----------------------------

Ad blocker interference detected!


Wikia is a free-to-use site that makes money from advertising. We have a modified experience for viewers using ad blockers

Wikia is not accessible if you’ve made further modifications. Remove the custom ad blocker rule(s) and the page will load as expected.