FANDOM


Família Cabral

Leeláh chega em sua torre através de um chamado de Luna Patassombria, querendo uma audiência. Ao chegar, ela se depara com sua torre totalmente vazia com exceção de Luna, que jazia no centro do cômodo principal. "Esse lugar parece assombrado... onde estão todos, Luna?" -pergunta Leelah, com uma confusão no olhar-. Luna para de encarar o teto e se vira, encarando Leelah. "Eu pedi para Geldor levar Phixel e Amy para passear... pedi para Ekkiz e Harusame irem junto. Quero falar com você á sós." -pronuncia Luna, fitando os olhos da bruxa-.

Leeláh encara Luna e pronuncia com uma voz anormalmente irritada "O que você quer falar?". Luna usa magia para remover seu chapéu, revelando um símbolo do Kirin Tor. O símbolo dispara um raio contra a bruxa que não causa dano, apenas revela imagens do evento anterior. "Pra que falar... se posso mostrar-lhe?" -diz Luna.- Os eventos passados são postos na mente de Leelah: A tentativa de estupro contra Vinyl, sua meditação, a luta contra os Shas e seu confronto contra Nuruni.

A bruxa fica extremamente irritada: "Vou iniciar um feitiço para reforçar as defesas ao máximo, isso não vai ficar só invisível, vai sumir do mapa e ir para outro lugar, mas de verdade continua aqui,  só criaturas extremamente poderosas como um ser de alto patente da Legião vai poder quebrar essa ilusão." -exclama Leeláh.- Luna cobre a tatuagem com o chapéu novamente, assentindo com a cabeça. "Porém, tem outra ameaça contra nossa família" -diz Luna, fechando a cara para Leelah.- "Seu Sha, Leeláh... você!" -continua Luna.- Ao dizer isso, ela exala magia arcana aos montes, fazendo todos os móveis e objetos da torre levitarem por alguns instantes, os pelos de Luna ficam ariçados e ela encara Leeláh com um ódio ardente. Luna se perdeu em magia: "Essa sua sede incontrolável de poder vai ser a perdição da minha mestra e da sua família... Mas Vinyl não enxerga isso, ela está cega de amor... Mas eu quero o melhor pra ela... Se livre disso ou teremos problemas!!" -grita Luna.-

Após alguns momentos, os pelos de Luna voltam ao normal e seu rosto retorna á inocencia. Seu poder arcano cessa de vez. "D-Desculpe Leeláh... eu me exaltei." -diz Luna.- Leeláh abaixa a cabeça e diz: "Bah... Mais uma vez perdida em magia negra...  Vou ver o que posso fazer, apesar de eu não saber o que...  -Ela suspira, encarando o chão- A luz e pessoas do bem me odeiam,  como vou curar isto?... Eu devo ter merecido esse ódio...". "Isso... não é verdade! -Protesta Luna- Vinyl é uma pessoa do bem agora... graças á você! E ela não te odeia! Ela te ama mais do que a si mesma!" -Luna começa á chorar-.

Luna encara o chão e derrama algumas lágrimas "Eu digo isso porque... eu gosto muito de você Leelah... e eu sei o que poder de mais resulta... -Luna limpa as lágrimas com uma pata- Eu... Sei... A Magia já me tirou tudo uma vez... não quero que tire de novo". -diz Luna, encarando o chão.- Leelah observa Luna,  com expressão curiosa. "Fale o que tem que falar."

Luna abaixa a cabeça e começa a falar. "Eu era uma gnomida... fanática pela Magia Arcana... Eu já havia participado de batalhas enormes... Eu era a elite dos magos. Eu causava explosões e destruia lares... Os corpos voando quando eu passava... Minha risada malígna.... O Sangue jorrando no meu rosto.. Um dia... eu cheguei em casa... Meus olhos possuidos pela magia... Eu queria MAIS... Muita coisa aconteceu... até que quando dei por mim... eu havia desintegrado meu marido e filhos". Leelah não responde,  surpresa e esperando mais informações. Luna enxuga as lágrimas e continua. "Quando eu vi aquilo... Eu apliquei a "Auto-polimorfia"... Mas antes, eu destrui a minha torre... acabando com todos os vestígios de minha magia, anos de pesquisa... desintegrados. Eu nem lembro onde eu morava... Eu sei que vagava sem rumo quando, em Elwynn, eu encontrei a Vinyl... Eu vou te assumir algo. Quando eu a conheci, ela era uma Alquimista Louca. Eu planejava ficar com ela até o momento em que ela baixaria a guarda... e então eu a mataria e fugiria. Mas algo inesperado aconteceu... -Luna encara Leelah- Ela... Te conheceu... E mudou. Sua risada malígna agora era um riso doce... Eu me apaixonei por ela e a tornei minha mestra. Eu me sentia segura perto dela". Leeláh olha para Luna com uma tristeza no olhar. "Uma triste vida... Sinto muito...  Mas esta feliz agora,  isso que importa. -Leelah fala em seu tom calmo e acolhedor e seu sorriso tão calmo quanto a voz.-

Luna sorri para Leelah. "Obrigada... Leelah... se não fosse por você... eu não teria conhecido a minha melhor amiga". Leelah sorri para Luna e acaricia seu corpo de forma devagar da cabeça ao rabo. Luna fala com uma voz calma. "Vinyl está voltando agora da luta contra Nuruni que eu te mostrei... Ela pode te curar do Sh--". Annie arromba a porta e chega, ofegante. "Espero que essa ofegaçao não seja más notícias..." -diz Leeláh fitando Annie, surpresa. Annie está se apoiando nos joelhos, segurando o Rifle de precisão. "Uff... Uff... A Mamãe... Ta lutando... Contr-- -Olha para Luna- Ahn acho que já sabem". Leeláh grita : "Ainda?!  Essa maldita não fugiu ainda?!". Luna assente com a cabeça. "Fez bem vindo nos procurar... E se me permite... mandou bem contra a Nuruni e os Shas... Mas precisamos tomar cuidado... Vinyl está mais concentrada e poderosa... Mas Nuruni é suprema... E ela volta cada vez mais forte". Leelah corre para a fora,  olhando ao redor e procurando sua amada.

Ao fundo, Vinyl está com seu pijama vermelho, semi-nua. Parada ali de costas, encarando Nuruni que ofegava no chão. A Imagem que Leelah vê de Vinyl é maravilhosa, suas roupas indo contra o vento e a névoa a rodopiando. Ela encarando Nuruni de maneira soberana. Seus doces cabelos castanhos contra o vento, esbanjando beleza. Nuruni grita. "Leelah... Ela... vai te trair... vai trair suas filhas... Será que... está tão cega de amor assim!? Ceda ao meu vampirismo!". Vinyl permanece relutante, ignorando os comentários de sua irmã com uma perseverança incrível.

Leelah corre até Vinyl e atira uma seta do caos em Nuruni. "Pessoa insistente...". -pronuncia Leeláh-. Nuruni apara com a asa restante e avança em Leelah. "Cuidado!" Grita Vinyl. Pouco antes de chegar no pescoço de Leelah, Nuruni recua em choque com um tiro do rifle de Annie bem na testa. Ao fundo, Annie grita: "Boom!... Headshot!".

"Sabe...  Ninguém sabe da minha forma verdadeira... Hora de saberem." Leelah se transforma em um demônio grande,  asas gigantes e olhos queimando,  gritos de almas torturadas podem ser ouvidos,  Leelah ruge para Nuruni e faz até o coração mais corajoso sentir medo. Nuruni recua em choque, seu coração gélido nunca havia experimentado o medo antes. Vinyl fecha os olhos e Annie derruba o rifle no chão, caindo de joelhos. Luna arregala os olhos. Nuruni protesta. "V-Você... Olhe... Vinyl... é por "ISSO" que você se apaixonou!?... Você... Desgraçada... Eu...".

"Não,  essa é minha formazinha aprimorada,  garota". A voz é grossa e assombrada e mantém o medo,  Leelah abre a boca e dispara uma bola de chama vil grande em Nuruni. Ela recebe o golpe mas não morre. Ela cai no chão, seu corpo jorra sangue... estranhamente é... MUITO.. sangue. "Ahn... Mais... Eu preciso... de Mais...." Ela reune forças e avança no pescoço de Vinyl que ainda mantém os olhos fechados e não pode revidar. Ao fundo Luna grita: Annie! Dispare! Ela vai morder a Vinyl! Annie ainda reside de joelhos no chão, seus olhos lacrimejando de medo, encarando Leeláh. Um estrondo, sangue jorra do pescoço de Vinyl com a mordida. Nuruni gargalha enquanto suga o sangue de sua irmã.

Leelah chuta Nuruni para longe de Vinyl,  sem causar dano em Vinyl,  Leelah lança magia negra para curar Vinyl e se vira para Nuruni. "Enfrente algo igual a você,  no fim nos dois temos as mesmas coisas...  Mas eu tenho amor,  o que você nunca terá". Nuruni ainda no chão, quase morta ela gargalha. "Ha ha ha... Amor? Pode curar avontade... Por que não olha pra sua esposa agora?" Nuruni aponta para Vinyl e grita: "Vinyl... Mate a Leeláh!". "Vinyl não reage e Nuruni grita de novo: "Ficou surda!?". Leelah avança até Nuruni e segura seu pescoço com força,  esmagando,  ela ruge para Nuruni,  tão aterrorizador quanto antes. "Ela nunca irá me trair!". Vinyl anda em direção á Nuruni, seus olhos brilham de cor vermelha. Nuruni gargalha enquanto vê a cena. Luna grita: "Leeláh! Cuida-- Ahh... Deixa pra lá". Vinyl tira delicadamente as mãos de Leelah do pescoço de sua irmã que diz: "Ahh... Vinyl.. eu sabia que voc--". Vinyl aperta com força o pescoço de sua irmã, seus olhos voltam á forma Felina de antes. Ela grita: "Eu criei o Vampirismo... Portanto... Eu sei a cura... Não tente me possuir, Nuruni". "Se criou isso de a cura á ela. Isso deve acabar de uma vez por todas!" -grita Leeláh-. Vinyl olha para Leelah com tristeza no olhar. "Impossível... Nuruni é o "Vampirismo" vivo... Mas eu também tenho meus segredos... Leelah. Inclusive... o motivo de não ter me tornado vampira". Luna arregala os olhos. "Você... Você me prometeu que... pararia com o Experimento F... prometeu..." -lamenta Luna-. Vinyl encara Luna. "Desculpe família... Mas depois que eu vi Nuruni viva... eu sabia que precisaria de um Plano B... e aqui está...." -pronuncia Vinyl-.

A Roupa de Vinyl rasga e cai no chão, porém suas partes ficam cobertas por uma grossa camada de pelo, seus chifres desaparecem e orelhas de gato aparecem no lugar. Suas unhas afiadas e densas e seus olhos felinos cor de Safíra fitam friamente sua irmã.

Nuruni desaparece em um turbilhão de sangue, reaparecendo atrás de todos. "Tolos... Tenham agora um gostinho... Da Rainha de Sangue! NURUNI!!!". Nuruni aumenta de tamanho, suas asas crescem de novo e chifres vermelhos brotam de sua cabeça. Seus olhos derramam sangue. Ela exala uma aura sombria hostil para Leelah, causando medo nela... É gigantesca o poder de Nuruni... quase podendo se equiparar á Gul'dan. Ela fita Leelah e diz: "Sabe... eu sou uma mulher de negócios... Que tal conversarmos? Leelah?". Nuruni lambe os lábios. Nuruni cria um poço cheio de sangue e o coloca á frente de Leeláh, dizendo: "Se você beber isso... Te concederei mais poder do que imagina... Você ficará três vezes mais forte do que o próprio Gul'dan. Só precisa fazer uma coisinha de nada por mim..."

Nuruni sorri e diz: "É isso que você quer né? Poder!? Estou te dando... Só precisa fazer uma coisa pra mim...". Leelah recua um pouco,  mas para,  seus olhos se tornam pretos, ela fita o poço,  e olha para Nuruni,  ela rosna e grita: "EU ESTOU LIVRE,  TODOS NÓS,  EU NÃO DEMOREI PARA ATACAR POR NADA!". Nuruni fala com uma voz calma: "Leeláh... o que aconteceu com você? Onde está a Bruxa de que eu ouvi falar? Virou uma mãe de família? Eu estou te dando a chance de se tornar suprema... E voltar á ser o que era...".

Uraxion,  o draco do crepúsculo gigante aparece.  Ele lança um jato de sombras para danificar Nuruni. Shazhum e até Zuka atacam juntos.  Leelah avança com fúria e grita.  "EU sou o que sou livre!  Eu sou Leelah livre!". Nuruni desaparece novamente e se posta do outro lado e grita: "Tola! Ousa recusar minha dádiva!? Olhe para você, Leeláh Cabral... Está sozinha!!". Vinyl sorri olhando para cima por um momento e diz: "Sozinha não... Toda a Família Cabral está aqui!!". Nuruni olha para cima, Harusame pousa trazendo Phixel e Geldor. Vinyl grita: "Harusame, evoque névoas, não quero mais saber de teleportes chatos!". Harusame assente com a cabeça : "Sim, senhora". "Eu nunca estarei sozinha, você é tola Nuruni,  eu não sou poderosa por ter poder,  sou poderosa por ter amor!, coisa que você NUNCA terá!" -grita Leeláh-. Todos se focam em Nuruni e preparam seus ataques.

Todos reformaçam suas energias e Leelah grita: "Acabem com ela!" .Uraxion se mantém focando em Nuruni e aumentando o dano feito nela,  Zuka ataca as costas de Nuruni,  Shazhum a frente, Geldor pula e mira nela por cima e Leelah libera uma seta do caos gigante nela.

Nuruni recebe todos os golpes e, assustada, levanta voo. Harusame pega Annie com a cauda e a coloca junto de Phixel em sua garupa. Ela voa muito rápido. Ela entra na frente de Nuruni soprando uma névoa muito densa. Annie atira com seu rifle na testa da draenaia. Phixel joga bombas e grita: "Nãnãninanão. Você vai voltar pro chão! Ha ha!!". O Impacto faz Nuruni voltar ao chão. Vinyl avança em direção á ela, escalando suas pernas gigantescas. Ao chegar no pescoço ela salta e usa um Estouro de Chi á queima roupa no queixo de Nuruni, fazendo-a recuar e ficar atordoada. Vinyl grita: "Faça as honras, querida!"

Leelah concentra todas as energias e lança uma das maiores setas do caos já vista, com todas as energias que tem. Geldor segura com força Nuruni para receber o golpe mortal e pula para longe quando ele chega muito perto e acerta em cheio o torso de Nuruni. Ela cai no chão, muito ofegante. Ela então grita: "Chega... De brincadeiras... Morram!!...". Vinyl grita: "Essa não.. ela vai...". Nuruni começa á usar a habilidade suprema: "MASSAC--". Nuruni engasga com a magia, em seguida encara Luna que lançou o Contrafeitiço. Luna grita, cassoando: "Opa... desculpinha...". Luna ariça os pelos e grita: "Transe Temporal!". Leelah se sente estranha, ela se força a refazer a Seta do Caos e a lança novamente em Nuruni.

Ekkiz diz, lançando uma pequena seta do caos que acompanha a gigante: "Gente...  Isso vai ser louco...". Luna olha para Ekkiz e grita: "Isso ai querido! Acaba com ela!". Nuruni recebe os golpes e cai no chão uma última vez. Seu olhar ofegante encara sua irmã, Vinyl. Ela então diz: "Por que... Nós duas poderíamos ter... dominado o mundo... Por que... escolheu a Leeláh? Eu te daria poder suficiente para... destruir Ventobravo em segundos.... Por que maninha?". Vinyl encara sua irmã que retorna á sua forma original, ela se aproxima e diz: "Décadas atrás... antes de tentar te matar nós tivémos a mesma conversa, lembra? Você era sedenta por poder... faria tudo para tê-lo... Eu só queria salvar as pessoas da morte. Éramos felizes juntas... Mas aquilo acabou... Tudo... acabou. Agora eu vivo com minha esposa e filhas. E somos felizes... O poder nos separou quando pequenas... -Vinyl se vira e olha triste para Leelah, já sabendo do Sha- Não quero que o poder faça de novo...". Nuruni encara o nada e diz: "Desculpe... Eu... deixei o poder me consumir... Eu atingi um poder maior do que o do próprio Gul'dan... talvez até mesmo do que Medivh... Mas... -Nuruni olha para Leelah e a família Cabral- ... Do que adianta...?". "De nada,  poder não fica para sempre garota." -Leelah diz com voz firme-.

Nuruni da um soco extremamente fraco no ombro de Vinyl e diz: "Droga... garota... Sempre me superando... Estou ficando cansada de perder pra você..." -ri levemente e tosse sangue-. Geldor diz,  impaciente: "Vamos fazer as honras logo...?". Vinyl sorri e diz: "Descanse em paz... Minha querida irmã... Eu só... não queria que tivesse chegado á isso... Se ao menos... tivéssemos nos entendido melhor...". Nuruni chora sangue e diz: "É verdade... Vinyl.. você tem uma bela fam--". Silêncio, a bala do rifle de Annie corta o ar e atravessa o crânio de Nuruni. Os olhos da gnomida estão determinados e com raiva, ela então diz: "Pro inferno... Titia".

Ekkiz,  vamos terminar o trabalho. Leelah diz,  ela é Ekkiz incinerar o corpo de Nuruni e deixam em cinzas. Vinyl encara o corpo da irmã incinerado. Sem reação, seu rosto entristecido fitam Leelah terminando o serviço. Ela se levanta bruscamente e começa á andar em direção da torre. Luna encara Vinyl e abaixa a cabeça em abatimento. Quando Vinyl entra na torre, Luna fala: "Deve ter sido difícil pra ela... Nuruni era má... Mas ainda era sua irmã...". Geldor pega as cinzas e leva até a espiral etérea onde as joga, Leelah volta a forma normal e segue Vinyl.

Vinyl entra no seu quarto de casal e soca a parede, seus olhos derramam lágrimas pelo chão incessamente. Ela cai de joelhos e coloca as mãos por entre as pernas. A Monja havia fraquejado. "Mesmo depois de tudo,  sinto muito pela sua irmã,  sei que deve ter lembranças boas dela" -Leelah diz com uma voz calma-. Vinyl olha para trás e diz: "Foi... o certo á se fazer. Mas isso me deixou bem pensativa..." Ela enxuga as lágrimas e começa á retirar a roupa. Ela fica com seu pijama e se senta na cama. Seu olhar vazio encara o chão, ela claramente está pensando em algo tenso. "Calma, acabou...  Acabou... Sabe...  Fica linda com esse pijama". -diz Leeláh, acariciando os cabelos de sua esposa-.

Ad blocker interference detected!


Wikia is a free-to-use site that makes money from advertising. We have a modified experience for viewers using ad blockers

Wikia is not accessible if you’ve made further modifications. Remove the custom ad blocker rule(s) and the page will load as expected.