FANDOM


Explicação: Sim,esse conto já foi postado.Mas a primeira versão foi...Reduzida e censurada para não...Causar efeitos negativos nos leitores.Muitos me pediram a versão original e sem censura e TA DÁ! Aqui está.

Nywanda May Francis abriu os olhos e olhou em volta.Ainda estava em Dalaran.

A bruxa sentou-se na cama e colocou a mão na cabeça,tentando se lembrar do que havia acontecido.

"Dalethor..." Pensou a bruxa "Ele estava aqui."

Ela se lembrou: Era noite,estava arrumando suas malas quando o cavaleiro da morte invadiu o quarto e exigiu que a acompanhasse.Nywanda foi tomada pela ira e o atacou com uma lâmina...Então ele agarrou seu pescoço e o mundo escureceu.

"Por que ele me deixou aqui?" A bruxa deixou de lado essa duvida e olhou para as malas,já prontas,no chão."É hora de ir,May."

Nywanda se levantou,estava um pouco grogue e seu pescoço doía,pegou suas coisas e colocou a capa nos ombros.A bruxa caminhou por Dalaran,observando atentamente as construções.

-Senhorita! -Nywanda parou a frente do Castelo Violeta e olhou para trás.Uma lfa sangrenta de cabelos alaranjados,trajando uma veste completamente branca caminhava em sua direção.

-Nywanda May? - Perguntou a elfa,esboçando um sorriso no rosto.

-Sim,o que quer?

O sorriso da elfa se desfez aos poucos,a bruxa percebeu que uma sombra começava a cobri-la.

-Apenas sua redenção,irmã pecadora.

Então o mundo escureceu.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------

ATENÇÃO: Apartir daqui a censura do conto é removida.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Quanto tempo havia passado desde que fora jogada naquele lugar? Nywanda não sabia.

Era uma sala pequena,havia das cadeiras uma de frente para a outra.E nas paredes e mesas?Instrumentos de tortura.Incontáveis,Nywanda já havia sentido cada um deles na pele.

Ah sim...Ela se lembrava de cada dia,cada instrumento e a maldita pergunta.

No começo fora difícil suportar as torturas,aqueles malditos faziam tudo lentamente para causar mais dor.Ela se lembrou...Do primeiro dia.

"Você vai me contar quais são os planos do Punho Ardente ou terei que lhe forçar?"Perguntou a elfa.Ela já não estava mais com o vestido branco.Era todo preto e seu cabelo estava amarrado em um longo rabo.Em suas mãos uma adaga.

"Boa sorte tentando,vadia."Nywanda falou em alto e bom som antes de cuspir na elfa.Ah...Ela se arrependeu.

A elfa limpou o rosto e caminhou até uma tocha na parede e colocou a lâmina da adaga no fogo.A lâmina começou a bilhar enquanto Nywanda arregalava os olhos.

"Sangue vil...Mortes...Demonios...Você está um pouquinho longe da redenção...Mas eu te levarei até ela."

A elfa avaliou a lâmina e caminhou até a bruxa novamente e curvou-se.

"Isso vai doer muito."Sussurrou a elfa no ouvido de Nywanda antes de levar a adaga até os lábios da bruxa.

A lâmina perfurou a pele da boca da bruxa.Nywanda tentou gritar mas a lâmina impedia,ela tentou se libertar de suas amarras mas isso só fazia a elfa errar o corte e piorar tudo.A lâmina atravessou o lábio inferior da bruxa de um lado a outro.O calor e a dor eram insuportáveis.

Quando a elfa retirou a adaga,Nywanda gritou,ela conseguia sentir um pouco de sangue escorrer.Ela ergueu o olhar para a elfa.Ela estava observando a bruxa com um olhar desafiador,um pedaço de pele ensanguentado estava pendurado a adaga.

"Tsc tsc...Vai ser mais difícil do que pensei..."A elfa balançou a cabeça e sorriu...O tormento estava apenas começando.

Cada dia era algo diferente,a elfa e seus "aliados" pareciam não se importar com o que fazia.Pareciam...Gostar.

Nywanda já havia perdido a conta de quantas vezes haviam perguntado os planos do Punho Ardente e quantas vezes ela havia se recusado a falar.Cada vez era pior.Já haviam lhe esfolado os pés e cortado as pontas de seus dedos das mãos.Haviam lhe queimado partes do corpo e quebrado alguns ossos deixando expostos.

Mas ela se recusava a falar.Ela sabia que era questão de tempo até desistirem.Até a elfa desistir do que estava fazendo.Uma hora teriam que se cansar disso.

E a elfa se cansou...

As portas da sala se abriram e a elfa entrou,acompanhada por um homem.Ambos não pareciam felizes.A elfa puxou a cadeira para mais perto de Nywanda e se sentou,cruzando as pernas,fitando a bruxa com seus olhos verdes.

-Você poderia ter colaborado,irmã.Por que não confessa?Será tudo mais fácil.

Nywanda ergueu o olhar para a elfa.Ela não precisava se olhar no espelho para saber que estava péssima.Seu rosto estava praticamente desfigurado de tantas queimaduras e cortes.A bruxa gargalhou,sua risada ecoou pela sala e a elfa bufou.

-Boa sorte tentando,vadia.-Repetiu mais uma vez.

A elfa ergueu a mão e o homem caminhou em direção a bruxa,puxando uma adaga do cinto.Ele ajoelhou-se diante de Nywanda e fitou os olhos azuis da bruxa.

"São belos...Vou guardá-los muito bem." Sussurrou o homem antes de colocar a adaga diante do olho esquerdo de Nywanda.Ele perfurou o olho da bruxa lentamente,apreciando cada berro que a bruxa dava.O sangue escorria pelo rosto da bruxa e sujava a adaga e o chão.

Então recuou a mão lentamente enquanto o olho da bruxa era puxado para fora da cabeça.Nywanda gritava cada vez mais alto.Ela ergueu a mão até o local e o cobriu.O sangue escorria por entre seus dedos e pingava no chão.

Com o olho bom ela viu o homem arrancar o outro da adaga e olhar para a elfa,que acenou para ele com a cabeça.Ele virou-se para a bruxa sorrindo e ergueu a adaga novamente e perfurou o outro olho de Nywanda.

Ela gritava,sua garganta doía de tanto que gritava.Sua cabeça latejava com a dor enquanto o outro olho era arrancado.

-Leve-a...Arvore...Enforque...Enterre...-Foi tudo que Nywanda ouviu antes de ser agarrada pelos cabelos e ser arrastada por vários corredores.Ela esperneava e tentava se libertar,mas era tudo inútil.

A bruxa sentiu uma brisa fresca bater em sua pele e sentiu seu corpo ser arrastado pelo que parecia ser grama.Quando foi solta ela tentou se levantar,mas a dor era grande demais.Para onde ela iria? Não podia mais enxergar...Então sentiu...Algo sendo colocado em seu pescoço...Apertando...

-Vamos ver se a Legião a salvará agora,bruxa.-Falou o homem,rindo.Outras risadas foram ouvidas.

Nywanda ouviu o som de uma corda sendo puxada e seu corpo começou a elevar do chão.Seu pescoço começou a estralar e doer...Ela agarrou a corda em volta de seu pescoço e tentou se libertar mas não adiantou,ela bateu as pernas e tentou gritar,mas seu grito foi silenciado quando parou de respirar...

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

A Val'kyr fitou o buraco.Um buraco entre as raízes de uma árvore.Sangue seco estava na grama e uma corda ensanguentada estava pendurada na árvore.

No buraco estava um corpo em decomposição,uma pequena placa ao lado estava escrito:

"Nywanda May Francis.Bruxa e Pecadora.Que a Luz tenha piedade."

-Erga-se,Renegada.Lute pela Dama Sombria.-A voz da Val'kyr ecoou pelo local

A mão morta de Nywanda ergueu-se no ar e agarrou o nada.

Ad blocker interference detected!


Wikia is a free-to-use site that makes money from advertising. We have a modified experience for viewers using ad blockers

Wikia is not accessible if you’ve made further modifications. Remove the custom ad blocker rule(s) and the page will load as expected.